Via Simples

Opiniões honestas (Oh!)

A partir de agora, usarei esse título para partilhar reflexões e encantamentos cotidianos.

Por exemplo: recentemente, realizei uma aspiração nutrida já há mais de 30 anos. Fizemos uma pausa de 2 dias e fomos a Montagnola, cidade do cantão italiano aqui na Suíça, onde fica o Museu Hermann Hesse.

Foto Marge Daien Oppliger – Sala de trabalho de Herman Hesse – Montagnola, TI – Suíça

Tenho uma longa relação de amizade inspiracional com Hesse. Conheci a obra dele presente de um livro que meu irmão Gabriel me trouxe (“Demian”), e depois pela partilha com meu dileto amigo Valdelir Perufo sobre “Pequenas Alegrias”, “O jogo das contas de vidro”, “Sidarta”, e por aí vamos.

O fato é que uma visita ao museu e um breve mergulho na história de vida de Hesse foi uma fonte generosa de incentivo a retomar uma conexão mais efetiva com a simplicidade, com a autenticidade do que traz sentido para minha existência, e uma generosa dose de contato com as belezas da Natureza.

Oportunamente, partilharei mais sobre esse passeio, mas desde já quero estimular que você observe o que traz energia e contentamento para a sua vida. E dê passos cotidianos – ainda que pareçam pequenos – no sentido de manter bem viva a fonte de suas inspirações

Compartilhe

Assine nossa Newsletter

e receba conteúdos exclusivos, como: práticas, textos, sugestões de leitura e muito mais

Conteúdos relacionados

Opiniões honestas (Oh!)

A partir de agora, usarei esse título para partilhar reflexões e encantamentos cotidianos. Por exemplo: recentemente, realizei uma aspiração nutrida já há mais de 30

Ler mais»

Passo a passo

Isto aqui é uma outra opção de subtítulo para o card do blog. Talvez pudesse ter no máximo 3 linhas para não acupar muito espaço.

Ler mais»

Simples. Como assim?

Foto Jorge Koho Mello – Gaivota sobre o rio Limmat, Zürich Melhor começar pelo início. Simplicidade muitas vezes é considerada como o contrário da complexidade.

Ler mais»